Vou contar para vocês uma historinha que ouvi há muitos, muitos anos. Quem me contou foi um médico, que hoje é um de meus melhores amigos. Anos se passaram e a historinha continua cada vez atual e mais presente em minha vida. Sempre que posso, conto para alguém, imaginando que ela possa ajudar outras pessoas tanto quanto me ajudou. Vamos a ela?

Um homem caminhava em direção a uma pequena padaria para realizar suas compras matinais. Ao entrar, depara-se com uma cena que lhe chamou muito a atenção. Um outro senhor, de vestes humildes, estava sentado exatamente na porta de entrada do estabelecimento, ao lado de um pequeno cãozinho que, sem qualquer motivo aparente, chorava baixinho, muito baixinho.

Mesmo incomodado com aquela estranha cena, o homem entrou na padaria e realizou suas compras. Ao sair, todavia, não resistiu, e perguntou ao humilde senhor que ainda estava sentado, no mesmo lugar, exatamente na mesma posição, ao lado do cãozinho que continuava a choramingar, baixinho, muito baixinho:

– O senhor desculpe incomodá-lo, mas por que esse cachorrinho que está sentado ao seu lado está chorando?

– O outro homem prontamente respondeu:

Ele chora porque está deitado sobre um prego e isso lhe causa dor!

Perplexo com a inusitada resposta, vinda daquele senhor de vestes tão simples, o estarrecido homem torna a perguntar:

– Mas que cachorro idiota! Se o prego tanto o incomoda, por que ele simplesmente não se levanta e sai de cima e segue sua vida?

Neste momento, o senhor que estava sentado, levantou-se, olhou fixamente para o homem que o inquiria, e disse:

– O cachorrinho não se levanta porque não está doendo o suficiente.

Dizendo isso, sorriu e saiu caminhando em direção a um destino incerto…

Eu poderia parar aqui, deixar vocês sozinhos e pensativos, refletindo sobre a bonita estorinha. Mas não consigo. Em minha profissão, e durante toda a minha vida, vi muita gente, que a exemplo desse cãozinho, aprendeu a conviver com o sofrimento e com a dor. Eu mesmo, por diversas vezes, flagrei-me nesta situação.

Qual seria, contudo, o motivo pelo qual muitos de nós permanecemos deitados sobre pregos, vivendo por anos e anos situações de angústia, de dor e de sofrimento, sem nada fazermos para, ao menos, aliviar nosso sofrimento?

A resposta não é simples.

Muitos acreditam na purificação pela dor. Muitas religiões até mesmo pregam o sofrimento como forma de purificação e de evolução. Pedindo perdão pela arrogância, ouso discordar. Acredito que Deus tenha criado o homem para ser feliz. Assim, nosso estado natural é a felicidade. O sofrimento e a dor são anomalias da alma, que Deus nos permite sentir, para que possamos ter referenciais. Para que possamos saber o que buscar. E o que Deus nos programou para buscar é a felicidade.

Não creio, todavia, que o principal motivo que mantém muitos de nós “deitados sobre pregos” seja uma opção pelo sofrimento, visando a nossa purificação. Acredito, sinceramente, que a principal causa de permanecermos em dor seja o medo que sentimos de enfrentar o sofrimento e de rompermos as barreiras das angústias que a vida, às vezes, impõe.

Sair de cima do prego pode ser muito, muito doloroso. Inconscientemente, imaginamos que uma dor controlada e “familiar” possa ser muito “melhor” do que uma dor desconhecida. Romper um estado de sofrimento não é nada fácil e muitos optam por ficar, a exemplo do cachorrinho da estória, deitados sobre as agruras, por temer a dor maior, que poderá vir se levantarmos em direção ao desconhecido.

Quebrar o ciclo da dor, das angústias e do sofrimento não é nada fácil. Ao contrário. Das empreitadas da vida, talvez seja a mais difícil. Mas é exatamente o que Deus quer de nós. É o que Ele, em sua bondade máxima, deu aos seus filhos: o livre arbítrio! A possibilidade de escolher.

Assim, ESCOLHA SER FELIZ!

Se voltarmos no tempo, em nossas mentes e nossos corações, poderemos encontrar o exato ponto em que nossos sonhos se perderam. Não convido ninguém a viver no passado, mas peço que visitem os momentos mais doces de suas vidas e recuperem seus sonhos mais puros. Pois descobrindo o momento em que os nossos sonhos foram abandonados, podemos saber, exatamente, o momento em que deitamos sobre pregos; o momento em que começamos a sofrer. Pois sofrer nada mais é do que parar de sonhar!

Sair do sofrimento pode ser uma dura tarefa. Respeito muito e nunca julgarei os que escolherem o caminho da dor menor, ou seja, o caminho do sofrimento. Apenas rogo que se lembrem de que ser feliz pode ser uma opção! E se encontrarmos na memória de nossa alma a imagem de como seria a vida sem o sofrimento e sem a dor aos quais nos acostumamos, essa dura caminhada poderá ser menos difícil.

E o prêmio final será uma vida mais leve, uma vida mais pura, uma vida mais feliz!

Pois, assim como sofrer, SER FELIZ PODE SER UMA OPÇÃO!

Sei que muitos de nós associamos o momento da virada de um ano a uma possibilidade de mudanças. Planos são feitos e sonhos são rebuscados. Quem sabe este é o momento de uma decisão em nossas vidas… Por que não? Por que não AGORA?!

Desejo a TODOS, que tiveram a paciência para ler estas palavras, que o ano que se aproxima seja um ano maravilhoso. Ou melhor, que seja O ANO! O primeiro de uma série de inúmeros outros anos maravilhosos, vividos a partir da escolha de SER FELIZ!

 

André Mansur Brandão
Diretor-Presidente

ANDRÉ MANSUR ADVOGADOS ASSOCIADOS

Veja Mais

MUITO CUIDADO: ALERTA DE FRAUDE!

Todos os nossos canais de comunicação amanheceram, na data de hoje, 02 de setembro de 2021, superlotados com o contato desesperado de centenas, na ver...

Deixe seu comentário